>O louco, o amoroso e o poeta

>Bom dia!

Esse semestre está sendo exatamente como eu esperava, muita coisa pra fazer em pouco tempo! Nossa, aliar atividades profissionais com atividades acadêmicas, sem falar nos grupos de estudos de psicanalise e…MONOGRAFIA!!
Hoje me deparei com esta frase de Shakespeare “O louco, o amoroso e o poeta estão recheados de imaginação“, que frase! 
Gostei muito porque ela resgata algo tão simples que o homem é capaz de fazer (imaginar) e a partir disso criar… Só que pra mim o louco, o amoroso e o poeta imaginam de maneiras diferentes. O louco em seu pensamento alucinatório vive no mundo da certeza absoluta, se ele é o Rei, ele é o Rei! Ninguém que questione isso…Hoje se sabe que os manicômios de antigamente que escondiam da sociedade essas “criaturas anormais” são desprezados atualmente por vários profissionais “psi”…é, a Reforma Psiquiatrica rendeu frutos…e esses “loucos” hoje tem oportunidade de fazer laço social, seja através da dança, das artes, da música, enfim! Um mundo de coisas…
O amoroso…por que é recheado de imaginação? O amoroso como um bom neurótico, fantasia! O que seria do homem se não utilizasse da fantasia em alguns momentos? É tão bom podermos imaginar as coisas a nossa maneira não é? Mesmo sabendo que elas não serão assim, mas a fantasia torna a realidade (psíquica) mais leve. Somos craques em fantasiar, desde crianças fazemos isso, o Pequeno Hans que o diga!! Esse então fantasiou desde suas questões edípicas até a dissolução das mesmas…O amoroso, enamorado, envolvido por esse sentimento (afeto) imagina que ao oferecer tudo o que tem a quem ama está oferecendo o sentimento de completude ao outro, mas não sabe que se oferecesse o que não tem, de fato, provaria seu amor. Como já disse Jacques Jacan “Amar é dar o que não se tem …”. É nada mais do que oferecer sua falta ao outro…(entende-se falta no contexto psicanalítico).
E o poeta… com a brilhante capacidade de colocar em palavras sentimentos e emoções que parecem ser impossiveis de se explicar, ele expressa as mazelas do ser humano como ninguém! Como é dificil colocar em palavras nossos sentimentos, a palavra (escrita) é tão intrigante que neuróticos e psicóticos podem fazer uso dela, um bom exemplo é o caso Schreber! A escrita psicotica lhe rendeu um livro rico em impressões e expressões de um “doente dos nervos”…

“Eu queria trazer-te uns versos muito lindos
colhidos no mais íntimo de mim…”

Extraído do livro “Quintana de bolso”, Editora LP&M Pocket – Porto Alegre (RS), 2006, pág. 59, seleção de Sergio Faraco

Até a próxima !

Mariana Anconi

3 thoughts on “>O louco, o amoroso e o poeta

  1. >Elleres!!Que linda sua msg =) a realidade as vezes eh mto pesada mesmo, nada como fantasiar com as coisas que gostamos, a vida fica mais doce hehecontinue acompanhando blog cris…=)beijos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s