>Para além da Psicanálise…

>

Depois de mil anos sem postar nada, cá estou eu…
Quantas coisas aconteceram, arrisco até dizer que algumas mudanças em minha vida podem ter sido para sempre. Mas, como a experiência nos mostra, nada é para sempre…ou é?!
Bom, confesso que todo esse período sem escrever possa ser algum tipo de resistência minha, afinal de contas, há algum tempo sinto que a Psicanálise está escapando de mim, ou seja, muitas outras tarefas têm tomado muito meu tempo, e tenho deixado de lado algumas coisas que antes eram prioridade para mim.
Engraçado (ou não) mas toda vez que venho escrever aqui, não é porque estou sem fazer nada, simplesmente vem a vontade, e na maioria das vezes, tenho outras mil coisas para fazer, ou então, tenho que enfrentar obstaculos, como é o caso (o notebook com defeito, apagando toda hora), ou quando estou um pouco ansiosa, ou angustiada, etc, etc…A escrita é um exercício da mente também! 
Bom, chega de justificativas! Cheguei de viagem essa semana e voltei com muita vontade de tudo. Vontade de ler, escrever, aproveitar mais a vida, sorrir mais, cantar, chorar, refletir, reforçar as amizades, rever amigos, conhecer pessoas e…viajar mais! Ah…como é bom viajar, sentir-se estranho, desconhecido nos lugares pode não ser tão ruim assim, as vezes, parece que a liberdade toma conta nessas situações.
Viajei com o propósito de participar de um congresso de Psicanálise, e posso dizer que, confirmei mais uma vez que é isso que quero para minha vida: possibilitar ao outro mais questionamentos, mais indagações, deixá-lo colocar-se no lugar de sujeito barrado, que não é perfeito, nem tão pouco completo, possibilitar a retificação subjetiva.

O que mais me intriga na Psicanálise, é que esta não impõe nada, deixa livre os caminhos a serem escolhidos pelo sujeito, uma vez que, como Freud mesmo disse, “o homem não é senhor de si”, e olha que ele pagou caro ao falar isso. E ainda bem que falou…E o que ele acusou ao falar isso? Somos seres dotados de inconsciente, seres de linguagem, seres do social, pois quando nascemos, se não aparece alguém para dar sentido ao nosso choro, não desenvolvemos nada, ficamos apenas como um “bolo de carne”…e o bebê é isso quando nasce, até que, se ele tiver sorte, alguém apareça e o mergulhe no mundo da linguagem! Algumas pessoas podem ficar chocadas com o “bolo de carne”, eu fiquei no começo…rs
Mas antes que eu entre no assunto da constituição do sujeito, aproveito esta postagem, que está mais para um diário (dear diary…), e volto a pensar no propósito deste blog. Sim, como muitos já perceberam, aqui se fala de Psicanalise e, assunto afins, mas também não deixa de ser um espaço com registros meus (pessoais até) uma vez que a teoria sob minha óptica já está “contaminada” pelo sujeito do inconsciente que aparece aqui, sem que eu me dê conta. Aqui possibilito o dialogo com outros profissionais, estudantes, curiosos, interessados, ou até mesmo os céticos, que são importantes também! 
Finalizo com uma frase que gosto muito…
A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz.” S.Freud


Abraços e até breve!

2 thoughts on “>Para além da Psicanálise…

  1. >Mariiii, eu marocando teu face vim aqui, e não pude deixar de ler! Nossa como vc escreve bem, e a parte sinceramente que mais gostei foi a da viagem, "sentir-se estranho, desconhecido nos lugares pode não ser tão ruim assim, as vezes, parece que a liberdade toma conta nessas situações"È muuito bom issoo!!SucessoooBeijos, rafa.

  2. >Olá Mariana, vim há algum tempo no seu blog e deixei um comentário, hoje vim aqui e pra minha surpresa, vocÊ respondeu. =]Bom, vc reside em são luiz não é? Aí você estuda psicanálise ainda pela faculdade (sei que vc é graduada) ou através das atividades semanais da EBP? Conhece a escola brasileira de psicanálise né? Ela tem uma delegação ai no Maranhão. Bom, não sei se é do teu interesse, mas há um tempinho criei um blog que trata da articulação da psicanálise com a saúde mental e lá fiz um post acerca do programa de residencia multiprofissional da UFBA, não sei se você conhece esse programa de residência. Enfim, há 5 vagas para a linha Psicanalise clinica e saude mental. Nos textos indicados para a prova temos nada mais nada menos, que textos de Freud e Lacan, além de outros psicanalistas contemporaneos como Colete Soller, Quinet e Roudinesco, além de psicopatologia. Dá uma olhadinha: http://conversacaopsicanaliseesaudepublica.blogspot.com/2010/11/residencia-2011.htmlBeijos e gosto muito dos seus post, há uma identificação ai com esses momentos de "resistencia". Você já leu um livrinho de Forbes "Você quer o que deseja?", bem legal porque tá mesmo bem pontual com essas questões que nos atropela sem nos deixar seguir aquele caminho que elegemos como prioridade. Há dois anos me formei e como você, a certeza pela psicanálise me contaminava, mas me via fazendo coisas que não eram prioridades e agora tô retomando, tentando priorizar… Temos que atravessar tantas questões… Vou indo! Aguardo sua visita no blog (ainda não tem posts o suficiente, falta de tempo, mas vou me dedicar. rsrsrs)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s